Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

Diminuindo o ritmo...

Sem medo do que vão pensar.
Eu estive pensando muito ultimamente e então, eu resolvi parar.
Diminuir o ritmo e a adrenalina, deixar a mente descansar um pouco.
E assim, pensar claramente, agir democraticamente, andar livremente e amar verdadeiramente.
Desacelera, vai? Faz bom...

umikizu - dominuindo o ritmo


Não posso pensar como se só eu estivesse certo.
Por exemplo, tudo que conseguimos até hoje, é porque existe alguém que precisa ou que gosta ou que quer. Pode ser algo que "faz mal", como biscoito recheado, mas não mata e, se alguém gosta, é porque faz parte da terapia dessa pessoa, da fase dela. Pra quê obrigar todo mundo a se alimentar de forma saudável sendo que cada um tem o seu tempo? Obrigar uma pessoa a entrar na "sua" linha de raciocínio, por mais que seja de boa vontade e pautada em pesquisas científicas, é um desrespeito e pode ter circunstâncias muito piores para aquela pessoa que simplesmente comer um doce cheio de gordura hidrogenada.
Algumas vezes, precisamos aprender as lições sozinhos. Algumas vezes, já sabemos as lições, mas nossa etapa é de ir contra o que sabemos, ir contra porque é o que vai nos fazer bem no final das contas.

Vivemos num mundo democrático e livre, com suas ressalvas já que somos influenciados por inúmeras fontes político-sociais, mas somos livres para fazer, comer, ser quem e o que queremos. E claro, o que podemos de acordo com nossas capacidades financeiras e psicológicas. Imagine que à partir de hoje somos obrigados a seguir uma filosofia de vida totalmente saudável, com alimentação natural e orgânica, sem doces, sem gorduras e frituras, somente legumes, verduras e cereais. Além de ser um desrespeito com a liberdade, o choque da mudança de rotina e alimentação deixaria muita gente perdida, fora isso, as empresas alimentícias, a grande maioria, fechariam suas portas. Seria uma grande reforma para o planeta e com o tempo a população teria melhorado sua saúde e diminuiria a obesidade e blá blá blá. Por outro lado, milhões perderiam seus empregos, acabaria a liberdade das pessoas de escolher seu estilo de vida e isso afetaria o mundo muito mais que simplesmente a sua alimentação.

O que quero te mostrar com uma história absurda dessa é que o mundo hoje é um sistema vivo e que depende de todas as realidades para continuar vivo. Uma mudança drástica de comportamento e uma mudança radical baseada na necessidade e realidade de uma pessoa ou um grupo pode influenciar negativamente grande parte da população, desfazendo o equilíbrio sem considerar o tempo de cada um e a liberdade que temos de escolher e de viver nosso próprio momento. Usei o exemplo da alimentação porque sempre vemos os noticiários e temos essa campanha universal por uma alimentação saudável que transforma algumas pessoas em ativistas fanáticos. Algumas pessoas querem mudar o mundo sozinhas, baseadas na sua experiência e, sem se importar com os outros e a fase que passam em seu aprendizado, acabam fazendo mal tentando ajudar. Uma mudança radical na vida de uma só pessoa vai fazer a diferença somente na vida daquela pessoa porém, a mudança tem que partir da pessoa. Obrigar que as pessoas sigam sua visão e adotem seu estilo de vida por você acha melhor, é acabar com o equilíbrio e com a liberdade que cada um tem de experimentar e de viver. Se você quer saber um exemplo clássico sobre isso: Nazismo. Não parece ser uma boa coisa de se repetir, certo?

Por isso, desacelere. Você não é a pessoa mais correta do mundo, nem será a que fará sozinha a diferença pela evolução e melhoria de toda a população. O papel de cada um de nós é muito mais importante na nossa comunidade e com as pessoas que vivem ao nosso redor que com o mundo todo. Podemos informar e mostrar caminhos diferentes, mas a escolha é de cada um. Você pode ser contra que uma criança coma biscoito recheado, mas para a criança, aquilo é uma delícia! E proibir que o mundo coma biscoito recheado porquê "faz mal" é ser bastante egoísta. Por isso, pense melhor antes de proibir que alguém faça, coma, use sua liberdade para algo que você não concorda. E antes de ir contra, leve em consideração sua caminhada e as coisas que você aprendeu em comparação com a caminhada da outra pessoa. Diminui o ritmo de seus julgamentos. Isso se chama: Empatia.

Cantando...

A gente vai levando, já dizia o Chico.
Se cantar fosse proibido, eu estaria morto,
ou nem teria nascido. Me proíbem.
É verdade.
Só que lá dentro, o coração bate em canção.
Ritmo de pop, rock, new age. Pra calmar.

Só que coração de quem canta não acalma.
Nem quando pára. Com acento sim. Não pára.
Só descansa por aqui, mas a música continua.
Música é o que nos dá vida, os sonhos, o ritmo,
Cada nota, do Dó ao Si, do grave ao agudo.
Às vezes desafina, não é? Sei bem... agora.

Desafina, sai do ritmo, ou pior, semitona.
Passa raspando e não acerta nenhuma.
Tipo 2016. Você deve saber do que falo...
Ta acabando, reverberando uma nova era!
E mesmo que o show não tenha sido bom,
é hora de aplaudir e respeitar o artista.

Cantando, dançando, fazendo a festa,
eu vou começar um novo ano mais cedo,
antes desse aqui acabar. Antes recomeçar!
Antes ser eu o responsável pela mudança.
Só que a música tem que continuar.
Sem calar, sem parar, sem desanimar.
Para fazer da vida um show, e cada dia
vai ser a faixa de um gigantesco Sucesso!

Pegunte-se...

Procurei por muitos lugares, respostas para perguntas que nem mesmo eu sabia porque perguntava. Encontrei respostas para perguntas que nem sabia que perguntaria. No meio, nos cantos e nas encruzilhadas, acabei conhecendo até mesmo diferentes interrogações, com exclamações ou reticencias. Nas respostas, também.

Ainda não encontrei o que eu queria. A vida é de buscas, de caminhos e de caminhar, continuar a se perguntar e receber respostas o tempo todo. Uma respiração profunda, uma interrogação que incomoda e uma resposta, certa ou errada. Os dias se intercalam entre físico e mental. Comemos arroz e feijão, pensamos algo aleatório depois de assistir televisão, trabalhamos, estudamos, fazemos os devidos afazeres, momento de limpeza, descontração e dormimos. Tudo isso sempre com uma questão surgindo atrás da outra. - Será que chove? - Levo casaco? - O que vou comer? - O que vai cair na prova? - Por que o sal faz mal? - E se eu ficasse em casa hoje? - Como pode uma pessoa matar a outra? - Etc? - etc? - Sim etc...

Mais um café? - Por favor!
Essa é a resposta mais simples, para a melhor pergunta do mundo.
E o mundo para, o tempo espera você deixar a mente mais agitada.
Mais um café. Mais perguntas e mais energia! Agora com pontos de exclamação.
Mais forte. O café, as perguntas e as respostas com certezas de cafeína.

O que pode dar errado?
Pergunte-se sempre. Mesmo que não goste de café.
Mesmo que não goste de fazer perguntas e ainda mais se não gosta de encontrar as respostas.
Questione, para que você não pare no tempo, não perca a cabeça, não deixe de viver.


Vingança...

Palavra doada pelo meu amigo Cadu!

Vingança é forte, eu sei, mas ela acontece.
E ela apareceu na cabeça do Cadu quando eu estava com dificuldade pra escrever, ela veio me salvar.
Para quem pensa que isso é negativo, taí um exemplo que muda essa perspectiva.
Espero que gostem da minha Vingança...

Pintura da atriz Morena Baccarin, feita pelo HeliX4 no DeviantArt

Fria, crua, seja ela venenosa ou não
Que importa? O que muda?
Nada.
Cria-se no vingativo a maior esperança...

Planejamento, maquiavelismo, luz nas trevas
Parte-se a cabeça perseguindo o intento.
Quebra-se tudo, silencioso, magoado
Preso dentro de si e do desejo.

Espera. A calma é importante.
Surpresa é a chave para o sucesso.
Presa fácil é aquela que nunca espera.

Continua a maquinação, repassa o plano
Uma, duas, mil vezes, até a perfeição
Morre a vingança e nasce a decepção...