Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

#3 - Crônicas do Guardião - O teatro da vida...

art by Stephanie Pui-Mun Law
Na vida, com os acontecimentos, vem uma maneira muito simples de aceitar as mudanças: elas acontecem.
E o que você pode fazer? Acontecido, ficará assim. Isso não é ruim, veja, é só a melhor forma de aprender que quando você não faz o que deve, faz-se a vida. E a vida é fantástica.

Hoje, eu compro almas, eu faço escolhas, eu dou escolhas, eu ofereço favores a preços curtos de vida.
Vida, é o preço mais alto a se pagar, e o que ninguém realmente liga em pagar pelo que deseja. O desejo é o fim da vida.
O desejo é tudo para os negócios!

Começamos com a liberdade, depois com posses, depois com paixões, amores, saúde, ninguém pede por vida, pois a vida é o preço que se paga, moeda de troca, que ninguém sabe o real valor. Meu reino por um desejo! Minha alma pelo meu reino!
E estou com a vida ganha.

Que nada. Condenada!
Esperam tudo de uma vez só. Tudo de mão beijada.
E vem. Não nego, claro que não nego, quem ganha com isso sou eu. Mas...
Queria que fosse diferente.

Aprendi que não adianta ser luz todo o tempo. As trevas é que ensinam, a luz mostra as claras tudo que ninguém quer ver. As trevas escondem e abraçam o indivíduo como uma mãe. Não se sente a facada. Deite-se, chore um pouco e me entregue o que deve.

Morrem sem muita mágoa. Entendem finalmente o que vale e o que não vale nada.
Desgraça é ter que carregar essa cruz de ser o professor do inferno. Mas é aquilo que cada um deve fazer, que no final das contas fica tudo no saldo positivo.

A vida, aquela danada, que jogam em mim aos baldes por coisas miúdas, faz os cálculos com sabedoria titânica, sem peso na consciência. E agentes fazem acontecer. A gente faz acontecer. As partes se fazem inteiras nessa pequena encenação.

O mundo nunca,... bem... as peças que se mexem e mudam de lugar.
Agora mais que nunca eu sei que não podemos mais desafiar a sorte de ser o que se é. E segue-se o caminho que sempre quisemos e, claro, não vamos admitir nunca.
Não serei eu, quem vai contrariar.

Mais um desejo realizado, e eu estou rico.
Mais uma vez rico, sem necessidade, sem pedidos, sem desejos.
Mais vivo do que nunca. E não me arrependo. Lidero sim, o topo dos rankings, e também o fundo dos poços. E fico olhando a vida acontecer.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!