Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

Comunicação e batalhas pela Nova Era!


Estamos presenciando uma mudança muito importante na forma com que nossa sociedade se relaciona em escala global; mesmo que não seja exclusividade da nossa geração, já que as mudanças no comportamento social e cultural acontecem extremamente devagar e a todo momento. Os recentes esforços pela conquista de direitos de igualdade, melhores condições de vida, e com as revoluções políticas acontecendo por todo o mundo, somos espetadores de uma revolução histórica e podemos nos orgulhar disso.

Repare que não é um instinto, o comportamento humano natural busca melhorar suas relações e expandir o seu campo de ação. E se para isso for necessário enfrentar uma guerra estamos dispostos a sair vitoriosos. Perceba que usamos o termo "A vida é uma luta diária" com muito mais frequência que "A vida é uma dádiva". Tem uma razão muito simples para isso, e agora sim instintiva: somos guerreiros e lutamos todos os dias pela realização dos nossos objetivos, o que pode provocar desde uma discussão boba entre irmãos, até uma guerra mundial entre países. Lutamos com unhas e dentes para defender nossos ideais. Sem nos questionar, brigamos e podemos até matar para concluir nossos objetivos e conquistar o que queremos.

Entretanto, ao passar dos anos, nos adaptamos e estabelecemos contato com outras nações. Hoje podemos nos comunicar com qualquer outro país e, diplomaticamente, estabelecer acordos que beneficiam todos os envolvidos pacificamente. E esse é o diferencial que vai nos levar a conhecer uma nova era em que todos seremos iguais, não só perante a lei. Apesar de ainda haver línguas, moedas, políticas e religiões diferentes, foi no século XX que muitas barreiras foram quebradas e mesmo que com ideologias conflitantes, todos são capazes de estabelecer contato e discutir civilizadamente sobre suas divergências, possibilitando identificar também os pontos em comum entre eles, viabilizando alianças onde um supre a deficiência do outro e vice-versa.

Estamos trilhando este caminho ainda com um olhar desconfiado, timidamente. Não podemos garantir que todas as mudanças aconteçam ainda nessa geração, talvez nossos filhos sejam capazes de presenciar algo dessa magnitude se realizar, ou talvez ainda demore mais alguns séculos, mas podemos fazer nossa parte para que este entendimento aconteça de fato. Ainda temos muitos preconceitos a combater, direitos a conquistar, tiranias a derrubar e, literalmente, batalhas a vencer. A defesa dos ideais é uma das batalhas mais difíceis, apesar de haver o desejo de paz, o caminho que cada indivíduo escolhe para encontrar a paz é diferente, e daí surgem as dificuldades para encontrar o bem comum e o entendimento entre pessoas e povos, mas com a facilidade e velocidade que a tecnologia nos traz para comunicação, e com as barreiras de linguagem quebradas, somos capazes de resolver muitos problemas, que antes eram resolvidos pela espada, pacificamente em discussões e reuniões entre representantes, que ainda são cheias de burocracia e medo, mas são uma parte do caminho e do processo pela completa unificação.

Como o processo de mudança e aceitação de novos ideais e novas doutrinas é bastante lento, o importante é fazer a nossa parte e ensinar as pessoas à nossa volta a abrir seus horizontes, acabando com os pré-julgamentos, sentar e conversar sobre as diferentes opiniões nos levam a compreender a cultura e a visão que as outras pessoas tem sobre um mesmo assunto. Com isso, além de aprendermos muito com novas experiências e aumentar nossos conhecimentos, faremos também boas amizades. Desperte a curiosidade natural do ser humano nos seus companheiros e auxilie o próximo no caminho do conhecimento e socialização. Assim criaremos uma comunidade que vive em paz e respeita todas as formas de vida, cultura e conhecimento que é tão rica e abrangente em todo o mundo.
E então seremos, realmente, uma Comunidade da Nova Era.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!