Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

O carinho dessa história...

Quando nos conhecemos eu não sabia o que ia acontecer, mas tinha certeza que você ficaria mais próximo. Uma questão de sentir no ar, o olhar se encontrar e então a gente simplesmente entende.
Foi rápido, eu fui objetivo, e no final do dia já estávamos sem muito receio de estar juntos, mesmo que estar juntos não fosse nada demais, foi assim que tudo ficou, meio junto, mesmo que disfarçado.

Como sempre, confesso que por ser exigente, eu quis um pouco mais, mas dessa vez o que temos é suficiente. Não quero complicar mais do que já está, afinal de contas somos diferentes demais e eu nem sei dizer o que você tem que me desperta interesse, apesar de fazer uma pequena lista do que eu te desperto de desejos. E alguns deles eu não sei nem se posso cumprir.

Sei que me expressar dessa maneira não é bom, mas não é só uma expressão e sim uma necessidade de ação, que me faz mostrar o que está atrás do coração, naquele lugar bem guardado, onde se esconde o instinto e o inconsciente, cobertos por sentimentos e protegidos por uma redoma dourada.
Ninguém ainda chegou a ver o que eu tenho tão bem cuidado, não sei se um dia verão, ali é onde mantenho o meu carinho. É onde o carinho que tenho por ti também está.

Qual o fim dessa história? Não sei.
Só não queria separar o que já está longe, nem perder o que eu nem ao menos tive.
Não perderemos nada na verdade, pois tudo que tivemos foi extra, maravilhosamente arquitetado para nos fazer bem. Mas não te ver com a mesma frequência ou não poder te tocar, mesmo que proibidamente... não consigo ser indiferente a essa situação.

Posso te fazer uma promessa:
- Você não vai sair daqui.
Não prometo nada mais que isso, porque tudo é eterno enquanto dura, e mesmo que por mim perdure, eu não sou o único a fazer parte desse conto, não é?

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!