Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

Velho ou novo, qual a diferença?


Estou velho... E nunca me senti tão jovem! Tão Vivo!
Mas veja, jovens, eu sou velho demais para ser como vocês...
Eu sou velho demais, mesmo.
E sou novo demais para ser velho...

Poxa, ninguém liga para as pessoas, só para as aparências.
Ninguém liga mesmo para ninguém, e sempre reclamam, mas nunca aprendem. Não querem. Pessoal, as aparências enganam. Enganam e podem te decepcionar...

Eu sou velho, por isso já estou cansado de tudo isso, estou exausto demais para tentar mostrar algo. E eu sou tão novo para ser velho, que ninguém me respeita mesmo. É, ninguém me deve respeito, por isso que eu me desencanto. E não me importo tanto. Nem tanto, mas não adianta dizer que não me importo de verdade. Eu gosto de vocês. E aí que eu me ferro. Mas eu não ligo. Dessa vez, não ligo mesmo.

Eu esqueço rápido, coisa de velho. A idade chega e a cabeça não funciona mais.
Mas eu consigo fazer umas duas ou três coisas ao mesmo tempo. E isso não muda, nem com o tempo. E por mais que o tempo passe, nada pode deteriorar minha determinação de continuar a ser assim, encantado com o mundo e feliz por ser vivo, ser eu mesmo, ser velho demais para certas coisas, ou novo demais para outras. Tanto importa...

Quero continuar a ser, e existir sem compromisso com a indiferença rude de quem quer ser o que não é!

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!