Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

Crítica: Raça Humana...

Michelangelo - A Criação de Adão (Capela Sistina 1511)
Talvez a raça humana não seja a mais inteligente do mundo, mas com certeza é a mais capacitada para adaptação e raciocínio rápido, o que nos dá a vantagem de ser os grandes geradores de mudança em todo Universo.
As nossas ações não podem e não são explicadas pela ciência, pela religião, pela lógica ou pela razão estudada amplamente pela filosofia ou psicologia, desafiamos todas as regras, rompemos todas as verdades e ainda conseguimos conviver com essas múltiplas reações e realidades.
E ainda há quem diga que a raça humana é resistente à mudanças! Depois de tudo que já mudamos e reformulamos, como podem dizer asneira tão grandiosa?
As mudanças não acontecem da noite para o dia, mas exatamente pela teimosia e rebeldia tão instintivas no nosso DNA é que são possíveis, e incríveis!
Tecnologia não é nada comparada à capacidade humana de criar, reinventar, adaptar e fazer milagres com tão poucos recursos, pois são nos momentos de dificuldade, de baixa, de perda e de desespero, quando já não temos energias, forças ou recursos materiais e com a mente quase em colapso, que damos a volta por cima, criamos uma saída irreal e fazemos dar certo.

Essa capacidade é única da nossa espécie, e temos que agradecer, ao mesmo tempo que compadecer, pelos que não a possuem. Uma raça guerreira e rebelde, no melhor sentido, também pode agir pelo pior, portanto é interessante que esta habilidade esteja confinada à uma só raça e que essa raça não seja soberana em todos os aspectos. A probabilidade de bem e mal são de 50% e qualquer outra variável quebraria esse fino equilíbrio natural.
Se é uma qualidade ou um defeito, depende simplesmente da polaridade que for inspirada e da dedicação empregada pelo indivíduo na ação. Então que isso sirva de lição, na resistência de uma ação, tem de haver intensidade, polaridade e habilidade em equilíbrio e então tudo será possível. E este equilíbrio, entenda, é saber que tanto para o bem quanto para o mal essa inclinação vai acontecer e será necessária.
E para compreender estes movimentos pré-requisitados ao equilíbrio, emprestamos com o passar do tempo a sabedoria dos que já se foram e também um pouco do discernimento que herdamos de nossos antepassados.

Um comentário :

  1. Temos que ter cuidado com as mudanças, com a rebeldia (sou muito rebelde!) Mas tudo é o que é, é o que tem que ser? Destino? Não sei? Que seja a resposta do Universo!!!

    ResponderExcluir

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!