Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

Há paixão, mas é Amor...

É que quando te vi pela primeira vez não imaginava que fosse diferente dos outros, enganei-me, e quis que fossem mentiras os carinhos que me fez. Carinho oferecido de coração, encantador e bonito como o seu, eu só via quando vinha de mim mesmo. Carinho com graça e que, quando retribuído, multiplicava-se. Inacreditável, como também era o beijo.
Beijos na verdade, que não eram rápidos nem demoravam tempo demais, cabiam nos lábios com encaixe preciso, ligando os seus nos meus como carícia macia e pura que nos juvenescia, tornava-nos bebês. Tão macios e saborosos como fruta madura, que de tão doce pedia uma mordida ou outra, complementando a magia que me fazia pedir mais e mais daquele sabor encantador, que me deixou com água na boca.

O desejo de ti manifestava-se em meu ser. Meu corpo todo marcado, não na pele, mas pela realidade que se partia e abria as portas para uma nova existência. O toque das mãos, os movimentos involuntários e os arrepios incendiavam minha mente atenta, que observava todo seu corpo, olhando-me, chamando-me, deixando-me louco! Prendi-te num abraço apertado, guardando somente para mim o tesouro que havia encontrado depois de tanto tempo peregrinando sem nenhuma sorte, só queria tê-lo perto de mim, bem perto do peito, onde aninhou-se com os olhos fechados.
Nossos corpos encaixaram-se e o tempo para mim parou. Num abraço forte minhas mãos seguravam-te firme dizendo: Quero-te! Nada vai tirá-lo daqui. Era um ninar sem movimento, que eu sabia não poder desperdiçar um só segundo daquele momento. A sensação de paz e de sentir sua respiração tão próxima ao meu coração, era êxtase!

Após nos despedirmos, eu sentia seu perfume em minhas roupas e podia também senti-lo em minha pele quando me despi. Sabia ser minha imaginação e o desejo de reencontrá-lo que faziam que o seu perfume e o seu beijo continuassem em mim mesmo depois de uma ducha quente e demorada, que fazia-me sentir só com a falta de seu abraço, seus beijos e o peso do seu corpo sobre o meu para que parasse de tremer de vontade...
Só queria estar com você. Agora.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!