Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

Uma noite de prazer...


Uma noite quente e dois amantes na relva faziam o barulho do vento desaparecer.
Era quase meia noite, quase um orgasmo e eles deitados. 
Dez vezes mais não seria tão intenso ou tão selvagem.
Um uivo na escuridão da mata, alto, perdendo-se na noite.
Era noite de lua cheia. Dia de Halloween.

Amor e paixão misturados na sede do fim da primavera.
Estava quase na hora e eles não conseguiam parar, perdiam o ar.
Haviam deixado tudo para trás, pelo caminho percorrido até ali.
Não podiam mais esperar, pararam e então, o primeiro beijo.
A magia foi feita. Os deuses dançavam ao seu redor, celebrando Beltane!

As fogueiras são acesas por todos os lados. É o dia do fogo!
Hora de comemorar a maior de todas as bênçãos da humanidade.
Fertilidade e abundância, a época da luz. Chega o verão e tudo é sorte!
A dança na relva acelera em ritmo e intensidade. As canções eclodem por todos os lugares.
Iluminadas, mente e razão pulsam fortes, no sangue e na carne, cada emoção.
O coração ataca, queima no peito, é a noite da abençoada sensualidade.

Está chegando à meia noite, eles dançam, festejam, flutuam na clareira.
O ritmo agitado, batidas de tambor acompanham as labaredas envolvendo os amantes.
Todos numa grande roda, girando em espiral para trazer energias ao casal.
Paixão e pureza, ecoam no grito de prazer e tesão dos deuses, que agora são um.
As chamas saltam, fortalecidas iluminam as suas feições, deitados, olho no olho.
O suor que escorre no rosto, salgado e dourado pela luz do fogo, é agora mais bonito.
Os olhos brilham e música continua, os amantes se abraçam e a multidão grita.

A noite que não se abate, meia noite enfim, as corujas piam incomodadas com a claridade.
Risada e festa, o amor está no ar, nas gargalhadas e nos gritos de prazer que ecoam ao luar.
É dia de fogueira, festejar a luz do dia que fica mais tempo no céu.
Festejar a verdadeira magia, que faz do homem um ser sagrado. Instintivo e animal.
Sagrados e eternos os que participaram dessa noite, que vieram de longe para comemorar.
A união da luz e das sombras, no ritual em que dois são um, um para o outro afinal.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!