Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

Foi uma noite de festa!!!

Peguei minhas mandingas, medos e preconceitos e joguei tudo no chão, juntei algumas velas coloridas, esperei o céu escurecer, acendi um incenso, uma vela branca, peguei um punhado de terra e enchi um cálice com água da bica, sentei no chão com punhal numa mão e a esperança na outra. Desenhei com o bastão, um círculo à minha volta, pintei no ar algumas palavras. Amor, Coragem, Paz e Continuidade. Deixei no centro do círculo o cálice com água e coloquei lá dentro a adaga, depois de passa-la na terra. Era noite de festa. E havia um pão, um bolo e uma taça de vinho.

No silêncio do quase noite no quintal de casa, enquanto as pessoas voltavam do trabalho cansadas e pesadas, eu estava nu, dançando uma música que só eu ouvia, pois se aproximavam do meu círculo os guerreiros de outro tempo, com seus instrumentos afinados e as espadas embainhadas, algumas na cintura, outras às costas. Chegavam também os belos elfos e as lindas ninfas, cantando afinados uma canção de bençãos e carinho. Vinham aos trancos os famosos gigantes com seus passos largos e sonoros, acompanhados dos risos quase invisíveis das fadas ao som de suas pequeninas asas. Era noite de festa. Havia alegria, nostalgia e muita gratidão.

Ao final da reunião, com a música alta e os convidados quase todos acomodados em comunhão, vieram nos encantar os senhores do nosso plano. Veio primeiro a Lua, cheia, plena de luz branca e pura, Ao longe no horizonte estava o rei Sol, quase acordado de seu descanso, fazendo desenhos coloridos nas nuvens que o perseguiam. O céu estrelado só de um lado, estava finalmente completo, e a Terra, a grande anfitriã, já havia festejado com alegria a presença desses guias e pequenos menestréis. Foi uma noite de festa! E continuava durante o dia.

O bolo acabou, o pão estava na metade, revelando o mel que recheava seu sabor, o vinho já nutria a vida dos presentes, o círculo ainda intacto, estava maior, tomado pelo ar numa espiral de muita energia corrente. Regalos foram deixados por cada visitante, uma folha, uma boa palavra e algumas sementes, que dariam novos frutos ao germinar no fim do outono. A manhã que logo apossou-se dos espaços visíveis, e os trabalhadores que já acordavam para começar um novo dia, não imaginavam que a festa que varava a noite, fortemente os envolvia, nem que dela participaram viajando através dos sonhos. Com suas espadas embainhadas, acordaram suavemente, com um sorriso no rosto e disposição de criança contente.

Bom dia nova aurora, seja belo esse novo sol ardente, não judie dessa gente que faz esse mundo possível. Deixa o dia raiar com mais energia e disposição e que todos no final atinjam seu objetivo sem nunca desviar dos caminhos do coração. A fé dessa oração não se encontra sem que a gente esqueça de superstição e feche os olhos, concentrados nas palavras que reforçam o ritual que agora chega ao final. Da água retira-se a adaga, misturo com a terra, o ar e as cinzas que não voaram com o aroma de alecrim e bétula. O círculo se abre liberando a energia sagrada, preenchendo corpo e mente em uma proteção dourada. Esse é o desejo do meu coração, essa é a força que carrego na mente, pela energia que corre na terra, no ar, no fogo e na água, eu encerro esse desejo com lágrimas e esperanças.

Vão-se embora pouco a pouco os convidados honrosos e deixam aqui contigo um simples pensamento:
- Faça o que tem vontade, não se apegue à vaidade, corre do moço covarde e agradece as suas conquistas, com a força de vontade que vai te fazer dar mais um passo amanhã, pro caminho que tem escolhido na vida que hoje você rege. Bom dia nobres pessoas e que sejam abençoados!

Welcome home - Gui Mohallem

Um comentário :

  1. Allan, adorei fazer parte desta festa energética.

    ". Deixa o dia raiar com mais energia e disposição e que todos no final atinjam seu objetivo sem nunca desviar dos caminhos do coração. " Carece dizer mais nada.

    ResponderExcluir

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!