Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

Eu vou dormir...

Te convido pra assistir um filme na minha casa. É a primeira vez que vamos nos ver. Sim, um encontro. Querendo ou não, é aquela situação terrível em que vamos conhecer o outro, um completo estranho e estamos sujeitos a mentiras, enganação e uma máscara social. É um risco.

Ele chegou, desarrumado, cara amassada e uma sinceridade terrível na voz que era muito doce, mais doce que deveria ser. Entramos, e eu já estava preparado para escolhermos juntos o filme, mas fui interrompido por uma observação: - Coloque um filme que você queira ver, eu sei que vou dormir.

Quê!? Como é? Você vai a um encontro preparado para dormir? Deixar a outra pessoa lá, tão sozinha quanto estava antes, mas tendo que aguentar um tremendo encosto dorminhoco enquanto assiste o filme?
Por favor, me explica, você vai dormir, está tão interessado assim em me conhecer? - Eu sou assim, eu durmo em filmes.

Obrigado pela sinceridade, pegue sua doçura e saia daqui. Quem está ficando com sono de te ouvir falar sou eu. Obrigado pela visita, vai descansar que é melhor. Passar bem!

Imagine quantas pessoas dorminhocas encontramos todos os dias, que dormem acordadas e nos deixam sozinhos enquanto estamos empolgados em compartilhar nossas vidas com alguém. Não com um bicho preguiça, né?
Pior ainda, imagino quantas pessoas vivem e suportam esses bichos preguiça que se acomodam numa vida interessante e ainda as infecta com sua morbidez! Caramba, como alguém suporta?

Como você agiria se isso acontecesse com você? Iria levar adiante, ou cortaria o cochilo do preguiçoso pela raiz também? Se um encontro é tão empolgante, o cara ainda iria roncar no meio do filme, só pra atrapalhar, né?

Um comentário :

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!