Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

Lágrimas de alegria...

"Chico Davincci"
por Cayo César dos Santos Gomes
Não poderia imaginar que no meio de uma semana estressante e cansativa eu seria recompensado com tanta emoção. Com lágrimas! Lágrimas de alegria e de pureza que vieram de pessoas desconhecidas, aleatórias, de suas histórias e, algumas vezes, só da sua presença, do olhar nos olhos (e que olhos grandes ele tem) de uma criança que tornou-se especial só por que sei que ela existe. Quantas recompensas cabem numa semana ruim? Quantas emoções cabem numa pessoa só?

Um menino de olhos grandes e voz doce, inocência mais que característica, uma criança muito especial e sensível, que me lembrou paz só de ver, que me preocupou ao ouvi-lo assustado com uma surpresa que era boa e bonita, mas que o pegou desprevenido e chocou, mas logo aliviou. O menino que gritou de susto, agora sorria contente, vendo as novidades mais de perto, vendo tudo com seus enormes olhos castanhos. Tão lindos e brilhantes. Tão curioso e animado, sem que isso o tornasse bagunceiro ou mal educado, uma criança extraordinária. Ele era mais que uma criança, era um anjo, que me tocou e me deixou feliz só de tê-lo conhecido. Só de poder falar com ele e ter olhado nos seus olhos inocentes, vivos como nunca vi; e puros. Eram de luz.

Uma senhora que se deixou emocionar, e me deixou emocionado, e me fez mais feliz num dia de loucura. Ela agradeceu e com lágrimas nos olhos, chorou sentido. Não parecia que era só o lugar, a decoração e o evento em que estávamos, mas que havia outra razão para tamanho sentimento, parecia que havia uma dor que estava sendo drenada e levada embora por um sonho realizado, por um espirito que sofreu por muito tempo e que encontrou um pouco de paz e acalanto onde não imaginava poder encontrar. Ela me olhou sem muita firmeza e agradeceu, agradeceu e me senti preenchido de uma preocupação fraternal pelos seus sentimentos, pelo que ela estava passando lá dentro de um peito que agora deixava vazar, transformando dor em alegria, lágrimas em sorrisos e palavras em poesia. Meu coração estava feliz, minha alma se despreocupou e eu relaxei ao ouvi-la sorrir com os olhos cheios de água. 

E na hora do descanso, assistir alguma coisa na televisão e então o que eu vi, mesmo sabendo que é ficção, me deixou chorar tranquilo e revigorado pela esperanças de amor e amizade, com a certeza de que cada um de nós é especial do seu jeito, únicos. Lembrar dos amigos, da família, dos pequenos presentes que recebemos quando menos esperamos. Mesmo cansado, chorando eu estava lavando minhas dores físicas e espirituais, mesmo me sentindo não tão bem como deveria, agora eu estava me deixando revigorar, praticamente revivendo!
Por essas lágrimas que me tornam tão humano, por esses sentimentos que me fizeram tão bem eu agradeço. E fico em paz.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!