Escolha uma palavra e deixe o Umikizu falar sobre isso...

Um convite passarinho...

Ah... O Amor...
É engraçado pensar no Amor com A maiúsculo sem um suspiro, sem uma pausa dramática e sem um olhar perdido, mas ultimamente é só nisso que penso, é só assim que eu vivo. E tudo ao meu redor tem cheiros, cores, sabores e energias de Amor. Aquele com A maiúsculo. Sem tantos suspiros, sem perder o foco no que é importante. Carregado de uma força e intensidade determinadas e, como me disse um amigo, firmes e sinceras. Firmeza nos faz continuar de pé quando a vida nos chacoalha para tirar o que não presta mais, se você não estiver firme, cai também, então segura e fique forte. Isso é reflexo do Amor também, um dos alicerces para nosso bem estar.

Sem pausa dramática ou olhar perdido para não perder nada. A pausa existe porque é necessária, só que ela acontece quando algo maravilhoso me rouba a atenção, como certo dia segui um pássaro em pleno voo sem nenhuma razão especial e ele me presenteou com um momento real da sua natureza e do seu dia a dia que nos passa desapercebido demais, o pássaro voou com calma e maestria e, numa cambalhota no ar, pegou um inseto que voava distraído. A lei da sobrevivência, do mais forte, da selva, da natureza, que também é Amor. E depois dessa cena inusitada olhei pro céu crepuscular e sorri. Nada de drama, nada de me perder, o foco me trouxe um espetáculo natural que cada vez mais estamos fadados a esquecer. Mas veja você... Eu não perdi nada. É por causa daquilo lá com A maiúsculo, sim.

O Amor que eu penso e com ele aproveito mais e mais os momentos únicos de cada dia, sem pensar em registrar, contar pra ninguém ou mesmo compartilhar, apenas aproveito aquele tempo, e o tempo é muito importante, comigo mesmo. Não é egoísmo, todo mundo pode viver tudo que eu vivo sem depender de mim, sem convites, pois eu não recebi convites do pássaro ou do inseto nem mesmo do céu, eu só aproveitei o Amor, as energias, minha intuição me guiou e eu parei de andar num dia corrido, deixei o tempo parar por um tempo e fiquei com os dois pés grudados no chão, ouvidos atentos, olhos abertos e sentindo o cheiro do vento. Tudo está acontecendo a todo momento ao nosso redor. Basta você se permitir firmar o olhar e sentir o Amor deixando-o levar. Leve, leve. Como riso de criança numa manhã de sábado de primavera.

Um comentário :

Comente. Há um mar de pensamentos e você pode pescar um peixe que ninguém mais conhece. Assim são as palavras no mar do Umikizu!